COMBATE À CORRUPÇÃO deve ser a prioridade do próximo presidente.


Pesquisa revela que é nisto que a metade dos brasileiros acredita.



Pesquisa do movimento Agora! em parceria com o instituto Ideia Big Data, que ouviu 3.000 brasileiros, mostra que 49,3% da população defendem que o combate à corrupção deve ser a prioridade número um do próximo presidente, seguida de melhorar a educação (45,4%), a saúde (42%) e a segurança pública (29,5%), além de gerar empregos (23%).
Ao mesmo tempo, apenas 0,4% acreditam que a reforma política deva ser prioridade.
O movimento Agora! realizou essa pesquisa por telefone em parceria com o instituto Ideia Big Data, entre os dias 8 e 15 deste mês de março, em 101 cidades de 27 estados brasileiros. O objetivo foi identificar as prioridades da população para o debate político deste ano.

"O foco do Agora! é na construção de uma agenda de soluções para os maiores problemas enfrentados pelos brasileiros. Ouvi-los é uma etapa essencial nessa construção. Ver a questão da qualidade da educação aparecer como a segunda maior preocupação em nosso país foi a melhor surpresa que poderíamos ter", explica Rafael Parente, cofundador do Agora!.

É por isso que a organização já realizou outras duas pesquisas nacionais similares em 2017 (http://www.agoramovimento.com/o-que-fazemos/escutar/), cinco levantamentos online temáticos e têm organizado rodas de conversa em diversas cidades do Brasil, como São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Curitiba, Salvador, Santo André etc.
Nesse sentido, a pesquisa ouviu a população sobre quais são os principais desafios e possíveis soluções para as áreas de segurança pública, saúde, educação, meio ambiente e uso de tecnologias por parte do governo.

Com relação à violência, por exemplo, sua principal causa, para 30,8% dos entrevistados, é a impunidade, seguida da falta de empregos (29,8%), enquanto que o número insuficiente de policiais foi a escolha de apenas 10,5% dos participantes.
A solução, para 49,4% deles seria gerar emprego e renda, enquanto 35,1% acreditam na garantia do cumprimento das penas.

 A respeito da intervenção federal no Rio de Janeiro, 66,8% a consideram fundamental. E 81,8% afirmam que resolver a segurança pública é responsabilidade do Presidente da República.


O levantamento mostrou ainda que, para 76,2% dos entrevistados, não existe salvador da pátria na política. Além disso, 63,7% concordam que o próximo presidente precisa estar fora da polarização.
 “Esses dados corroboram o que diversas pesquisas nossas têm demonstrado: o brasileiro não está preocupado com direita ou esquerda, com partido A ou B. O cidadão quer solução para seus problemas, mas sabe bem que não é um político sozinho que vai conseguir isso”, comenta o CEO do Ideia Big Data Mauricio Moura.

O Agora! é um movimento de ação política a partir da sociedade, independente, plural, sem fins lucrativos e sem vinculação partidária.
Os mais de 100 integrantes do grupo são referências em suas áreas de atuação e compreenderam a urgência de dedicar parte do tempo e conhecimento para mergulhar nos problemas e buscar soluções para o país.
O movimento também conta com mais de 7 mil voluntários que se cadastraram no site www.agoramovimento.com



Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Folha da Comunidade DF - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo