CLÁUDIO ABRANTES HOMENAGEIA JORNAIS COMUNITÁRIOS

Foi uma noite de reconhecimento aos jornais comunitários.

A Sessão Solene em homenagem ao Dia dos Jornais Comunitários na noite de quinta-feira, 10 de novembro, reuniu cerca de 50 representantes de veículos de comunicação comunitária no Plenário da Câmara Legislativa do Distrito Federal, que receberam uma Moção de Louvor e Aplauso pelo seu trabalho de  informação para a comunidade.
O autor da proposta e presidente da Sessão Solene, o deputado distrital Cláudio Abrantes (Rede/DF), manifestou a sua admiração e apreço pela classe e pelo trabalho dos profissionais da imprensa comunitária ao iniciar o evento dizendo que:
  A homenagem não chega nem perto do reconhecimento merecido para este segmento tão importante para a sociedade. Nosso pensamento é o de conseguir valorizar, de alguma forma, esses profissionais tão importantes. Sabemos que a propriedade desses jornais muitas vezes traz mais trabalho e desgaste que o ganho financeiro. Apesar disso, é sempre visível a satisfação e sensação de dever cumprido com a sociedade”. Cláudio Abrantes
 
Para a Associação de Veículos de Comunicação Comunitária do Distrito Federal e Entorno – Asvecom -, a ocasião foi impar. A entidade que foi protagonista do evento representando todos os veículos de comunicação impressa do DF, fez parte da mesa principal com seu relações públicas Ataíde Santos (Jornal VDR), a vice-presidente Ana Neves (Jornal Espaço Mulher) e o presidente Edvaldo Brito (Folha da Comunidade), que contou também com a ilustre presença de Acilino Ribeiro (Subsecretario de Movimentos Sociais do Governo de Brasília).

Ataíde Santos, Relações Públicas da Asvecom, enalteceu a iniciativa de Cláudio Abrantes dizendo que esse dia será um grande marco na história dos Jornais Comunitários. “Só uma pessoa com a visão tão ampla poderia tomar esta iniciativa. O ser humano é chegado a modismo e ele dita que os meios eletrônicos devem prevalecer. No entanto, temos visto o trabalho grandioso dos jornais comunitários, que têm levado às comunidades mais distantes as informações necessárias para o cidadão se contextualizar”, disse. 

Ana Neves, Vice Presidente da Asvecom  falou sobre a difícil, mas importante missão de produzir jornal impresso e distribuir em locais que a mídia grande não chega.  "já em 1990 ouvi dizer que os jornais comunitários estavam com os dias contados. Quanto tempo se passou e aqui estamos firmes e fortes" lembrou. Ana destacou também que são os jornais comunitários que estão na periferia, com o pé na poeira para levar a informação para as pessoas.
A vice-presidente da Asvecom comentou sobre a oportunidade de estar no Legislativo falando sobre uma história tão importante e voltando os olhos da sociedade para a história do jornal comunitário.

Durante a fala da vice-presidente, foi exibido um vídeo produzido pela diretora-administrativa da Asvecom Annie Kettly para homenagear os jornais comunitários.

Edvaldo Brito, Presidente e fundador da Asvecom, lembrou as dificuldades para conseguir espaço para os veículos comunitários e a participação dos deputados distritais Luzia de Paula e Cristiano Araújo que se empenharam em conseguir a aprovação da Lei que garante a participação dos jornais na publicidade oficial do governo. O presidente destacou a significativa representatividade do segmento na sessão com a presença de editores de jornais comunitários que já fazem parte da história do Distrito Federal, entre eles Willon Vander Lopes (Jornal Satélite) – o mais antigo de Brasília; Junior Nobre (Jornal de Sobradinho); Orlando Pontes (Brasília Capital). E também citou presidentes de outras entidades presentes como o presidente da Assad/DF Jeová Gonçalves (Taguacei Noticias); a presidente da Cooperjace Diná Oliveira e outros diretores da Asvecom como Geraldo Gonçalves (Brasília Noticias).  

"Este foi o ano da colheita para os jornais comunitários do Distrito Federal, após anos de lutas incansáveis. Alguns companheiros de luta já foram para o andar de cima e, tão triste da mesma forma, alguns jornais que não suportaram o peso das responsabilidades e também tiveram que encerrar sua história” .  Edvaldo Brito

Acilino Ribeiro, Subsecretário de Movimentos Sociais e Participação Popular, apontado como um grande parceiro dos jornais comunitários dentro do governo de Brasília deu uma aula de politica em sua fala e ao finalizar disse que:

 “A grande mídia que é a mídia empresarial que  vende informação e faz propaganda, enquanto que a mídia comunitária presta informação para a opinião pública e forma a opinião. Enquanto uma tem a opinião publicada que é a grande mídia, a mídia comunitária forma a opinião pública". Acilino Ribeiro 

Ao final da sessão, os representantes de cada jornal receberam uma Moção de Louvor e Aplauso pelas mãos do Deputado Claudio Abrantes.

Edvaldo Brito- Presidente da Asvecom, recebendo a Moção de Louvor e Aplauso, entre Ataíde Alves - Relações Públicas da Asvecom; Acilino Ribeiro - Subsecretário de Movimentos Sociais do GDF; deputado distrital Cláudio Abrantes (Rede/DF) autor da proposta da Sessão Solene; e Ana Neves - vice presidente da Asvecom 


No encerramento da Sessão Solene, o presidente da Associação de Veículos de Comunicação Comunitária do DF e Entorno, Edvaldo Brito pediu a palavra para agradecer a iniciativa e a lembrança do deputado distrital Cláudio Abrantes. “Podemos dizer hoje que quem valoriza o jornalismo comunitário é a Câmara Legislativa. Foi através da Casa que conseguiu passar uma Emenda à Lei Orgânica que obriga o governo a direcionar parte dos recursos de publicidade para os jornais comunitários, e hoje ainda continua lutando por nós”, afirmou.

O parlamentar informou que pretende estabelecer uma data todos os anos para a comemoração

HOMENAGEM PÓSTUMA DO METRÔ PARA TEREZA FERNANDES


Tereza Eeico Kawaguchi Fernandes, funcionária exemplar do Metrô/DF, cidadã taguatinguense dedicada a causa sociais, fundadora e 5 vezes presidente do Lions Clube Taguatinga Independência, falecida no dia 26 de setembro de 2016, recebeu a Medalha de Mérito Metroviário como homenagem póstuma por relevantes serviços prestados ao Metrô-DF, onde trabalhou por vários anos.
 
A Companhia do Metropolitano do Distrito Federal – Metrô/DF comemorou o Dia do Metroviário no auditório do Centro Administrativo e Operacional, no dia 26 de outubro, em sua sede em Águas Claras.  
No recinto lotado por servidores e convidados, o destaque da programação ficou por conta da entrega das medalhas do Mérito Metroviário.






Dez empregados, escolhidos por uma comissão, receberam um certificado e uma medalha como reconhecimento pela dedicação e pelo profissionalismo com que sempre executaram as suas funções diárias.


Entre os agraciados, uma homenagem póstuma para Tereza Eeico Kawaguchi Fernandes, falecida no dia 26 de setembro próximo passado, vitima de complicações cardíacas. O Certificado e a Medalha de Mérito Metroviário de Tereza Fernandes foram entregues ao seu marido Carlos Alberto Fernandes que, junto com sua filha Adriana, o seu genro Jordano e as suas netas Ana Carolina e Ana Júlia, que também compareceram ao evento, estavam visivelmente emocionados com a bela homenagem prestada pela diretoria do Metrô-DF.
Presente também, Edvaldo Brito – Presidente do Lions Clube Taguatinga Independência, clube de serviços no qual Tereza Fernandes foi fundadora, presidente e uma associada que sempre teve papel de destaque nas campanhas assistenciais da entidade.



Marcelo Dourado, presidente do Metrô-DF, enalteceu a importância de cada empregado homenageado com as medalhas do Mérito Metroviário e o seu papel na construção de uma empresa mais fortalecida. Emocionado, ele fez questão de destacar a homenagem póstuma prestada a Tereza Fernandes.

“Tereza era um raio de luz, com sua calma, sua tranquilidade e sua sabedoria. Em alguns momentos de tensão, ela sempre vinha a minha sala com uma palavra de estimulo. Ela vai fazer muita falta”.

Para encerrar, citou o padre Antônio Vieira:
“Nós somos o que fazemos. O  que não fazemos não existe”.




Foram agraciados também com medalhas do Mérito Metroviário Inalba Galvão, Marcílio Roquete, Maria de Lourdes Galvão, Esteamer Divino Pires, Leonardo Moy, Onisley Pinto, Mônica Leite, Pedro Oldemar e José Eduardo Duque. As medalhas e os certificados foram entregues pelos diretores Daniela Diniz,  Gustavo Andrade  e Gilbert Pompíli.



Nota do Editor: 
O destaque negativo ficou por conta de militantes do Sindimetrô que com truculência invadiram a cerimônia e sem a menor sensibilidade ou respeito aos homenageados, suas famílias e aos companheiros que estavam ali para prestigiar os colegas que receberam a comenda, portavam um faixa com mensagem contra o governo e gritos de protestos. Não era a hora e muito menos o lugar... 

TJDFT E AGU DESTROEM 826 MIL PRODUTOS PIRATAS

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios – TJDFT e a Advocacia Geral da União – AGU promoveram a destruição de 826 mil produtos falsificados, entre CDs e DVDs, óculos e calçados. O ato marcou o encerramento do Seminário Propriedade Intelectual e Direito Digital, promovido pela Escola da AGU.


Os produtos falsificados são oriundos de processos relativos à violação de direito autoral ou direito de marca, que tramitam no TJDFT, nos quais foi decretado o perdimento dos bens em favor da União. Referem-se a objetos, cujo fabrico, alienação, uso, porte ou detenção constitui fato ilícito e que, portanto, não podem ser restituídos, nem devolvidos ao mercado de consumo.
Todo o material destruído foi encaminhado para a ONG Programando o Futuro, responsável pela separação e encaminhamento dos resíduos para empresas de reciclagem, o que confirma o compromisso socioambiental do TJDFT em conferir especial atenção à destinação final dos resíduos.

Segundo a juíza Maria Ivatônia Barbosa dos Santos, coordenadora da Central de Guarda de Objetos do Crime do TJDFT – CEGOC, ações e parcerias como essa têm grande impacto sobre a coletividade e sobre o Poder Judiciário, especialmente no que se refere à prevenção.
 “Sociedade instruída acerca dos danos à saúde pública, inerentes à pirataria, e dos reflexos criminais e cíveis, é sociedade que seguramente diminuirá os níveis de criminalidade”, ressalta. E acrescenta: “prevenção maior significa menor trabalho do Estado em sua função repressiva, maior segurança e paz social”.
A magistrada destacou, ainda, a necessidade de continuidade de parcerias como a da AGU e a extensão da iniciativa a outras entidades como OAB e ao Legislativo e Executivo.

Ao TJDFT, chegam objetos e bens relacionados a crimes contra a propriedade imaterial, apreendidos por cerca de 55 delegacias da Polícia Civil e da Polícia Federal e pelas corregedorias da PMDF e do CBMDF. O TJDFT tanto processa e julga as respectivas ações penais, como recebe, via CEGOC, todos os objetos e bens apreendidos em razão de crimes, e, especificamente no que se refere à propriedade imaterial, atua até a destruição dos respectivos bens.
Até então, a destruição de bens dessa natureza costumava ser realizada somente depois de concluído todo o trâmite processual, o que, muitas vezes, acabava por abarrotar os depósitos de armazenamento. Contudo, projeto desenvolvido pela juíza coordenadora da CEGOC, junto com a PCDF, pretende agilizar as destruições, realizando-as tão logo seja decretada a perda de bens ilícitos. Com isso, será possível promover a destruição de forma rotineira, esvaziando os depósitos e impedindo que apreensões futuras voltem a sobrecarregar os espaços, de forma cíclica.


Além da magistrada coordenadora da CEGOC, a ação contou com a participação do Secretário-Geral da Corregedoria, Ricardo Mendes; do Secretário de Administração de Mandados e Guarda de Bens Judiciais, Juliano Castello Branco; o responsável pela Central de Guarda de Objetos de Crime, Fernando Viana Júnior; da coordenadora de Gestão Socioambiental do TJDFT, Adriana Tostes; servidores e representantes da AGU.


Fonte e fotos:

SAÚDE: Combate à sífilis em gestantes e bebês no Brasil

Representantes do Ministério da Saúde, associações e conselhos de saúde assinaram uma carta de compromisso que estabelece estratégias para reduzir os casos de sífilis em mulheres grávidas e bebês no Brasil. O objetivo é identificar a doença já no início do pré-natal e começar imediatamente o tratamento com penicilina.
De acordo com o Ministério da Saúde, as ações têm prazo de um ano para serem realizadas. Além do incentivo à realização do pré-natal logo nos três primeiros meses de gestação, a idéia é ampliar o diagnóstico pelo teste rápido, oferecer tratamentos oportunos às gestantes e parceiros, além de incentivar à administração de penicilina benzatina, considerada o único remédio seguro e eficaz para prevenir a sífilis congênita.
As notificações de todos os tipos de sífilis são obrigatórias no Brasil há pelo menos cinco anos. De acordo com o Ministério da Saúde, os dados do Boletim Epidemiológico de 2016 mostram que, entre 2014 e 2015, a sífilis adquirida teve aumento de 32,7 por cento, a sífilis em gestantes aumentou 20,9 por cento e a sífilis congênita aumentou 19 por cento.
Desde 2014, países de todo o mundo lidam com a escassez de penicilina benzatina, porque falta matéria-prima para a sua produção. Neste ano, o governo brasileiro adquiriu dois milhões e 700 mil frascos do remédio, em caráter de emergência. A prioridade é para mulheres grávidas e seus parceiros.

Fonte: Agencia do Rádio - Bruna Goularte


TROTE: Punição para quem brincar com serviços públicos

O país pode passar a contar com legislação para coibir os trotes telefônicos direcionados aos serviços públicos, de emergência ou não. Esse é o objetivo do projeto (PLS 763/2015) aprovado pela Comissão de Ciência, Tecnologia e Comunicação (CCT). 
A proposta é do senador Paulo Rocha (PT-PA) e dos senadores Acir Gurgacz (PDT-RO) e Lasier Martins (PDT-RS). Segundo os autores, a estimativa é de que os trotes representem de 20% a 70% do total de chamadas recebidas, a depender do serviço. Essas ligações podem gerar danos da ordem de R$ 1 bilhão por ano ao país, além de provocar graves transtornos. 


De acordo com a proposta, pessoas que usarem o telefone para comunicar falsas ocorrências à polícia e ao Corpo de Bombeiros, entre outros órgãos, ficarão sujeitas a punições, que vão desde a suspensão temporária até o cancelamento definitivo do serviço de telecomunicação, além do pagamento de multa de R$ 500 por infração.

“Enquanto os atendentes estão ocupados com a ligação falsa, alguém que realmente necessite do atendimento de emergência fica impedido de ligar para o serviço e sua vida pode acabar colocada em risco”, afirmou Paulo Rocha na justificação do projeto.

SANÇÕES ADMINISTRATIVAS
Eles optaram por enfrentar o problema apenas com regras e sanções administrativas, via alterações na Lei Geral de Telecomunicações (Lei 9.472/1997), no lugar de propor medidas penais aplicáveis por meio do sistema judiciário. Como observaram, a resposta penal é morosa e muitas vezes resulta numa pena que pode, ao final, não se revelar adequada para a correção de rumos. 
O projeto traz um dispositivo que obriga a comunicação às autoridades policiais dos casos em que a prática do trote tenha provocado o agravamento de saúde de pessoa que ficou sem atendimento. Nesse caso, a partir do inquérito policial e da denúncia à Justiça, o infrator poderá responder a sanções na esfera penal. 
A matéria seguirá para a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), para decisão terminativa, que dispensa a votação em Plenário, necessária apenas se for apresentado recurso com esse objetivo.

 Fonte: Antônio Jacinto Índio - Assessoria de Comunicação - Senador Paulo Rocha (PT-PA).


DIA DAS CRIANÇAS NA CRECHE CRIANÇA CIDADÃ

Vai ter festa no próximo dia 29 de outubro na Creche Criança Cidadã no Varjão, em comemoração ao mês das Crianças. A programação está repleta de brincadeiras e tem até massagem kids para a garotada. Isso mesmo! Empresários da cidade vão ser voluntários e destinar algumas horas do sábado para oferecer um momento diferente a essa turma. Além das atividades, a equipe levará ingredientes para ajudar na despensa da creche. Quem quiser pode doar leite, biscoitos maisena e de água e sal e achocolatado. Os produtos serão destinados ao preparo do lanche nos próximos meses.



A instituição atende 32 meninos e meninos de baixa renda do Varjão. Eles passam o dia no local, onde fazem seis refeições. Não há recursos do governo e com isso a ajuda da população é fundamental. Quer ajudar? Entregue sua contribuição até o dia 28 de outubro, no Centro de Estética Simone Santiago, que fica na quadra 300 B 2 Edifício Lincoln Center, no Sudoeste.
 A festa é aberta a todos que queiram levar alegria e conhecer o trabalho da instituição. 


Outras informações: 3034 4797 (Simone) e 3468-1984 (Noêmia ou Núbia) 

Luzia de Paula alerta sobre a importância do Outubro Rosa

A deputada distrital Luzia de Paula (PSB), apresentou o projeto de lei nº 1280/2016, que institui e inclui no Calendário Oficial de Eventos do Distrito Federal a Semana da Mamografia, a ser realizada na primeira semana do mês de outubro.

A ideia é que seja desenvolvido palestras, debates, seminários, entre outros eventos relacionados ao tema, em estabelecimentos públicos e particulares de ensino com o apoio dos Poderes do DF.
Para Luzia de Paula, esta é uma forma de conscientizar as pessoas, especialmente as mulheres, sobre a necessidade de realizar exames periódicos de mama, de maneira a diminuir os riscos do surgimento do câncer da mama.
A iniciativa é um alerta sobre a importância da campanha Outubro Rosa, que acontece no mês de outubro e tem como símbolo o laço cor de rosa. O câncer de mama é o mais comum entre as mulheres e quando detectado em fases iniciais possibilita mais chances de tratamento e cura.



“As ações de conscientização visam disseminar o maior volume possível de informações sobre o acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento, contribuindo para a redução da mortalidade”, Luzia de Paula.

© Folha da Comunidade DF - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo