CATÓLICA: Campanha de descarte de medicamentos


A compra de remédios para o tratamento da saúde é constante e diária, porém o que muitos não sabem é o que fazer com os medicamentos que sobram. Ao ver a necessidade de informar e prestar um serviço de recolhimento e, posteriormente, descarte, a Escola de Saúde e Medicina da Universidade Católica de Brasília (UCB), por meio do curso de Farmácia, iniciou uma Campanha de Descarte de Medicamentos, na Farmácia Universitária, localizada no Bloco Central, no Campus I.



Essa é uma iniciativa inovadora do curso de Farmácia da Instituição, cujo objetivo é de promover a assistência à sociedade por meio da prestação de serviços como: orientar sobre o uso correto de medicamentos, que envolve desde o processo de compra e prescrição médica, o armazenamento adequado, a administração do produto, a ingestão adequada, entre outras orientações.


Em geral, os estabelecimentos e instituições de ensino não orientam e fazem o recolhimento correto desse material.




A importância do descarte correto
Quando se descarta um medicamento aleatoriamente pode haver a contaminação de ecossistemas, por exemplo, o despejo de algum fármaco por meio do vaso sanitário poderá contaminar tanto a rede de esgoto, pois nem todos os agentes químicos são tratados, ou pode haver a contaminação do solo. Outra forma em que há o descarte é por intermédio do lixo de casa, que com a ação do chorume e seus reagentes absorve a química dos medicamentos e por sua vez atinge o lençol freático.

Anualmente cerca de milhões de medicamentos são descartados de forma incorreta, segundo estudos da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Por ano são 10,3 mil toneladas de resíduos produzidos pela população, conforme pesquisa publicada pela revista Ciências do Ambiente. 



Em 2005, a Anvisa publicou a Norma RDC 306, que regulamenta a viabilização do descarte de medicamentos, estes podendo ser recolhidos por hospitais, clínicas públicas ou privadas e farmácias, porém estes estabelecimentos não são obrigados a fazer a coleta dos produtos.

Com essa iniciativa a UCB se tornará um ponto de referência para a disseminação de informação e recolhimento de produtos medicamentosos, vencidos ou não, que receberão o tratamento adequado e, posteriormente, serão encaminhados para o devido descarte.



As pessoas que quiserem fazer o depósito de seus resíduos devem procurar a Farmácia Universitária, no Bloco Central (Câmpus I), nas segundas, quartas e sextas-feiras, das 8h às 11h30.

Fonte: Imprensa UCB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Folha da Comunidade DF - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo