CAMPANHA PARA REDUZIR O CONTRABANDO

Cigarros, roupas, combustíveis, cosméticos e medicamentos. O contrabando desses tipos de produtos e de outros mais gerou para o Brasil, em 2016, um prejuízo de aproximadamente 130 bilhões de reais. A informação consta em um levantamento feito pela Frente Parlamentar Mista de Combate ao Contrabando e à Falsificação.



Em parceria com o Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (ETCO) e o Fórum Nacional Contra a Pirataria e a Ilegalidade, a Frente parlamentar lançou a campanha “O Brasil que nós queremos”.
O objetivo da ação, criada este ano, é inibir o crescimento do contrabando, que segundo as entidades, é consequência de uma série de fatores como, aumento de impostos, crise econômica e fragilidade das fronteiras.

Para o Deputado Federal, do Democratas, da Paraíba, Efraim Filho, presidente da Frente, desestruturar essas atividades ilícitas é uma medida fundamental para a recuperação econômica do Brasil. O parlamentar dá exemplos de maneiras que podem coibir o contrabando no País.



Para o presidente do ETCO, Edson Vismona, à medida que o comércio ilegal vai perdendo força, as empresas que estão dentro da Lei aumentam as chances de crescerem e a população é quem ganha com isso.



Para ampliar o leque de combate ao contrabando, a campanha também visa criar grupos de trabalho integrando a sociedade civil, parlamento, Executivo e Judiciário com suporte técnico-acadêmico para sugestão de medidas que gerem resultados efetivos.


Fonte: Agência do Rádio 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Folha da Comunidade DF - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo