UM TIRO NO PÉ.....

Foi o resultado de manobras desesperadas da família Faraj para salvar o mandato de deputada distrital da Pastora Sandra Faraj, membro notável do clã que, entre outras coisas, manda na Administração Regional de Taguatinga.

Vários blogueiros do Distrito Federal divulgaram uma reunião organizada pelos Faraj, com a presença de cerca de 300 servidores comissionados ligados ao mandato da deputada, alocados em vários órgãos do GDF, entre eles, a Administração Regional de Taguatinga. O administrador de Taguatinga, indicado pela parlamentar para o cargo, também compareceu na famigerada reunião organizada pelos irmãos Faraj,  junto com comissionados de seu gabinete.
Nesta reunião, amplamente divulgada pela blogosfera, os Faraj levantaram o tom contra todo mundo, incluindo imprensa e ministério público. E para os colegas parlamentares da Câmara Legislativa do Distrito Federal, sobraram indiretas de alerta do tipo “levo muita gente comigo”, disseram os blogueiros em suas páginas.
Em outro giro, foi divulgada nas redes sociais uma nota ilustrada com uma foto com cerca de 20 pessoas, dando conta do que seria uma reunião de apoio da comunidade e de empresários para a gestão do atual administrador de Taguatinga, indicado pela deputada distrital Sandra Faraj. 
Destaque-se que este “apoio” virou motivo de chacota entre muitos taguatinguenses que não participaram desta reunião.
Mas, indignado mesmo ficou o coordenador de um importante movimento que prega a união dos taguatinguenses. O cidadão foi convidado para uma reunião com o administrador e ficou surpreso ao ver a divulgação da audiência nas redes sociais insinuando que teria partido dele a iniciativa do encontro.

Por conta disto, varias lideranças taguatinguenses se reuniram para exigir do governador Rodrigo Rollemberg e do Secretário de Cidades Marcos Dantas, o afastamento temporário do administrador de Taguatinga para que seja feita uma auditoria em todos os atos do servidor na administração Regional da cidade e também de todos os comissionados indicados pela deputada distrital. 
O objetivo, segundo eles, é impedir que Sandra Faraj continue a usar a máquina pública para obstruir as investigações e prejudicar o andamento do processo contra a parlamentar que tramita na Câmara Legislativa do Distrito Federal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Folha da Comunidade DF - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo