DEUS NOS PROTEJA DOS CULTOS DA PRAÇA DO RELÓGIO!

O transtorno é antigo. Quase em todos os dias, a Praça do Relógio no centro de Taguatinga, para desespero de todos os moradores dos prédios vizinhos (cerca de 1500 pessoas) são perturbadas no sossego do seu lar pelos cultos improvisados de igrejas evangélicas itinerantes instaladas naquele logradouro público, sabe-se lá com autorização de quem.

A COMUNIDADE PEDE SOCORRO!
Em um dos edifícios vizinho a praça, um casal de namorados deficientes visuais, que tem a audição ainda mais aguçada pela falta da visão, sofrem em dobro os efeitos dos berros alucinados e descontrolados dos pregadores de ocasião.
Os pretensos pastores que pregam na Praça do Relógio gritando como loucos (apesar de  usarem equipamentos de som de alta potência) não estão nem aí para o prejuízo que trazem para a qualidade de vida dos moradores vizinhos que, indefesos e desprotegidos pelo poder público, são os ouvintes involuntários dos berros descontrolados e estridentes dos pregadores improvisados em busca de captar ovelhas para os seus rebanhos.

INTOLERÂNCIA OU DESESPERO?
Se existe alguma intolerância por parte de quem é obrigado a ouvir estes sermões alucinados e estridentes em alto volume, os culpados são justamente estes pastores destas igrejas itinerantes improvisadas que parecem ter perdido a noção do excesso e devido respeito ao direito ao sossego alheio previsto no Artigo 42 da Lei de Contravenções Penais. Em vez de conseguir converter pecadores, o máximo que estes pregadores barulhentos conseguem é a antipatia de todos os passantes e moradores da área.

PREGANDO PARA NINGUEM
A prova de que a iniciativa não logra êxito é a baixíssima assistência a estes cultos improvisados destas igrejas itinerantes. Só alguns gatos pingados (provavelmente uma claque que acompanha os pastores e pregadores) somados aos frequentadores habituais da praça, os drogados, os traficantes e as prostitutas.
Ruim também para os infelizes transeuntes que junto com os passageiros que saem e entram na estação do metrô, são obrigados a passar pela praça no meio de todo este caos, de toda esta confusão.



video

(Video amador produzido por Denise Braga)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Folha da Comunidade DF - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo