ACILINO RIBEIRO avalia 2016 e planeja 2017



ACILINO RIBEIRO
Considerado uma das mais importantes peças do tabuleiro de poder do Governo Rollemberg hoje, o Subsecretário de Movimentos Sociais e Participação Popular do GDF, Acilino Ribeiro é considerado também um político diferente dos demais de todo o Distrito Federal. Estrategista dos mais hábeis e considerado um homem de Princípios e muito respeitado pela Ética Política que exerce. Diz que não têm inimigos, mas alguns adversários que ainda não conversaram com ele e logo que isso acontecer serão aliados.







Homem de posições políticas nitidamente de Esquerda, mas com fácil transito na Direita e no Centro, e até na Extrema Direita e mais facilmente ainda na Extrema Esquerda, pois conversa e é respeitado por todos, é considerado hoje o mais habilidoso e moderado negociador do governo junto aos movimentos sociais, sindical e grupos populares de manifestantes em toda a história política de Brasília.
Diplomático e atencioso nas conversas, mas também duro e sincero no embaralhado jogo das negociações políticas que acontecem diariamente no Palácio Buriti, por ele já passaram das mais fáceis a mais difícil das negociações do governo de Rodrigo Rollemberg, sem que até hoje qualquer das demandas tenha deixado de ser atendidas ou pelo menos tido uma devolutiva, seja ela qual seja o resultado.
O que deixa os movimentos sociais satisfeito pela atenção dispensada e aumenta sempre o respeito e a admiração que os mesmos tem pelo trabalho de Acilino Ribeiro. Conforme asseguram diversas lideranças dos movimentos comunitário, sindical, estudantil, de mulheres, ambiental, culturais, dentre outros consultados e que fazem questão de demonstrar sua admiração pelo subsecretário.
Com um passado de luta admirado e respeitado pelos mais diversos setores da sociedade civil, Acilino Ribeiro faz escola em Brasília pelo jeito simples, alegre e humilde de ser, mas também compromissado e determinado de agir. Só dando por encerrado uma tarefa, a qual chama de missão, quando o assunto estar definitivamente resolvido. Segundo ele: “o homem público não tem que se apegar a cargos, tem que cumprir uma missão” e conclui dizendo que “ eu as cumpro, querendo sempre ser útil a Sociedade e não importante para o Estado”.
Pessoas próximas a ele dizem que Acilino faz política 24 horas por dia. Já seus adversários, sem qualquer maldade, mas querendo alfineta-lo afirmam que ele tem diversas características e uma das que mais se destacam é que <Acilino quando estar falando está agitando, quando está calado está conspirando>.


Antigo militante da Esquerda Revolucionária brasileira, Acilino Ribeiro é um ex-guerrilheiro e conhecido combatente internacionalista com o título de Comandante da Internacional Revolucionária, um agrupamento de mais de cem organizações guerrilheiras que combateram o imperialismo durante a Guerra Fria e tinha sede na Líbia de Khadafy. Também foi considerado um dos mais ferrenhos e radicais inimigos da Ditadura Militar e que sobreviveu a própria prisão e as torturas e exílio também de amigos e companheiros de luta com quem hoje continua o trabalho por uma Nova Esquerda.
Retornou ao Piauí após a Anistia onde se elegeu Vereador de Teresina em 1982. Foi Secretário Municipal de Assuntos Comunitários, onde apoiou a luta dos movimentos sociais na redemocratização; Lá foi Superintendente do INCRA e considerado o melhor gestor do órgão em toda história do país na época; Presidente do INTERPI – Instituto de Terras do Piauí e Secretário de Reforma Agrário do Governo Mão Santa, onde conseguiu restitui, resgatando para o Estado mais de um milhão de hectares de terras griladas por grileiros os quais ele combateu e ficou conhecido como <O Caçador de Grileiros>.  Foi candidato a Senador da República (1998) e a Governador do Estado, por uma Frente de Esquerda, o que o tornou um dos principais líderes políticos do Estado e que muito contribuiu para o desenvolvimento do Piauí em razão dos demais candidatos terem aproveitados várias de suas propostas.
Em Brasília além de Subsecretário de Estado dos Movimentos Sociais e Participação Popular, ajudando ao governador Rodrigo Rollemberg, como um dos seus mais fiéis e leais escudeiros é também professor universitário e um dos mais importantes conferencistas e palestrantes de várias universidades brasileiras. E com diversas Pós Graduações é Especialista e professor de Geopolítica e Estudos Estratégicos; Defesa Nacional e Segurança Internacional; Estudos de Inteligência e Contra Inteligência; Direito Internacional; de Relações Internacionais e de Economia Política. No entanto o que mais gosta é de História dos Movimentos Sociais e das cadeiras de Direitos Humanos e Direito Constitucional.

“o homem público não tem que se apegar a cargos, tem que cumprir uma missão. E eu as cumpro, querendo sempre ser útil a Sociedade e não importante para o Estado”.
Acilino Ribeiro

AVALIAÇÃO
O Subsecretário de Movimentos Sociais e Participação Popular da Casa Civil do Governo de Brasília, Acilino Ribeiro, encerra o ano de 2016 apresentando resultados bastante positivos na gestão da SUBMOP-SARIS-Casa Civil e para o governador Rodrigo Rollemberg.
Com um ano que se iniciou bastante desfavorável ao governo devido à crise econômica que assolou o país e o DF, com muitas greves, passeatas, ocupações de terra, de prédios e vias públicas e manifestações em que alguns momentos pouco tinham haver com o Governo de Brasília, mas terminavam gerando demandas a serem atendidas pelo GDF, como foram as mobilizações contra e a favor do impeachment da Presidenta Dilma Rousseff, dentre outras diversas negociações que lhes diziam respeito diretamente com os sem terras, sem tetos, sem empregos, estudantes, parentes de presos, ciganos, índios, líderes comunitários, diversos segmentos trabalhistas dentre inúmeras outras categorias sociais e grupos populares, Acilino Ribeiro avaliou positivo o ano devido ao atendimento em sua grande maioria das demandas e devolutivas apresentadas.
Destacaram-se dentre os avanços de 2016 e alguns a serem concluídos em 2017 a conclusão das propostas a serem apresentadas pelo governador Rodrigo Rollemberg das eleições diretas de Administradores Regionais e para os Conselhos Comunitários das Administrações Regionais que o governador defende a muito anos; os estudos em andamento para o Projeto de Participação Popular e Controle Social, que incluem a criação do Plano e do Sistema Distrital de Participação Popular, além da ampliação das articulações e entendimento com os movimentos sociais através das diversas modalidades de participação, como as Mesas de Dialogo, Roda de Conversas, Conferencias Públicas, Conselhos Participativos, Ouvidorias, etc.

FORUM BRASILIA CIDADÃ
O ponto alto na área social e participativa do governo, segundo Acilino Ribeiro foi a realização do Fórum Brasília Cidadã pensado e articulado pela Primeira Dama e Colaboradora do governo Marcia Rollemberg, com um leque de atividades e ações que fazem do GDF uma referência nacional no tema, em especial quanto a questão do Programa de Voluntariado.
Dentro do Fórum também um dos destaques foi a realização do II Encontro Governo de Brasília Movimentos Sociais, com a participação de mais de trezentas entidades e os debates sobre temas da mais alta relevância e a realização paralela dos Diálogos em Rede com diversos setores sócias, como as mesas com os Sem Terras, os Sem Tetos, Familiares de Presos, Mídia Comunitária, Imigrantes, Refugiados e Exilados, dentre outros.

O QUE ESPERAR DE 2017
Na perspectiva para 2017 conforme informou Acilino Ribeiro algumas ações já estão sendo programadas mas devem antes passar pelo Planejamento Estratégico da SARIS – Secretaria Adjunta de Relações Institucionais e Sociais, dirigida pelo Secretário Igor Tokarski e com o apoio do Secretário Chefe da Casa Civil Sergio Sampaio, com quem o Subsecretário forma o trio que administra as demandas da Sociedade Civil.
Acilino preferiu não adiantar qualquer das ações mas sabe-se que dentre essas estão as Casas Comunitárias, que serão pontos de encontro dos movimentos sociais nas comunidades, o Encontro Paradiplomático do Governo de Brasília com o Corpo Diplomático e os Movimentos Sociais; a realização de cursos de Formação Cidadã, dentre outros que estavam programados para o final de 2016, mas que só acontecerão em 2017.
Homenageado por diversas lideranças de movimentos sociais numa festa de confraternização de fim de ano pelo trabalho desenvolvido em 2016, mesmo com todas as dificuldades financeiras pelas quais passa o governo, Acilino Ribeiro se diz otimista, afirmando que em 2017 o governador Rodrigo Rollemberg fará grandes realizações de cunho político e social e será reconhecido pela população do DF como um dos melhores governadores de sua  história.

II ENCONTRO POPULAR GOVERNO DE BRASILIA MOVIMENTOS SOCIAIS
Durante a realização do II Encontro Popular Governo de Brasília Movimentos Sociais, realizado na abertura do Fórum Brasília Cidadã, o governador Rodrigo Rollemberg interagiu em todas as oficinas e painéis tendo saído bastante satisfeito com a participação popular e o avanço do programa de Controle Social desenvolvidos pela Casa Civil - SARIS e SUBMOP,  em sua administração, tendo orientado a seus assessores para o encaminhamento e devolutivas das demandas dos participantes que compuseram uma plateia de aproximadamente 500 pessoas, representando mais de 300 entidades sociais, entre líderes comunitários, estudantis, sem tetos, sem terras, imigrantes e refugiados,  militantes da Mídia Comunitária do movimento de mulheres, parentes de presos e movimento esportivos e culturais do DF.

Colaboração:
Texto: Khatarina Garcia

Fotos: Arquivo pessoal

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Folha da Comunidade DF - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo