AMB REPUDIA PETIÇÃO DE LULA A ONU


A Associação dos Magistrados Brasileiros, AMB, repudiou, em nota, a petição enviada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a ONU. No documento, Lula denuncia suposta falta de imparcialidade e abuso de poder, cometidos pelo juiz federal, Sérgio Moro, e dos procuradores da operação Lava-Jato.
Na visão dos magistrados, a Corte Internacional não deve ser usada com o intuito de constranger o andamento das investigações que acontecem no País.  A AMB afirma estar preocupada com as manobras feitas para intimidar as atividades dos juízes no Brasil. A associação coloca Sérgio Moro como um exemplo disso, devido ao destaque do juiz durante a operação da Lava Jato. 
A petição encaminhada a Comissão de Direitos Humanos da ONU pede avaliação de pontos como a condução coercitiva de Lula à Polícia Federal, no início de março deste ano, o vazamento de dados confidenciais de Lula e das investigações para a imprensa, divulgação das gravações telefônicas do ex-presidente com a presidente afastada, Dilma Rousseff, o que segundo o documento, coletadas de forma ilegal e o uso de prisões temporárias e preventivas com o objetivo de negociar delações premiadas. Os advogados de Lula afirmam que o ex-presidente, que é um dos investigados na operação, não é contra a investigação em si, mas se opõe a falta de uma suposta imparcialidade da Justiça e não cumprimento de algumas leis durante o processo. 
Lula é investigado da Lava Jato e é suspeito de ter recebido vantagens ilegais durante o esquema de corrupção na Petrobras. Há indícios, de acordo com a Polícia Federal, de que empreiteiras como a Odebrecht e a OAS, alvos da operação, beneficiaram o ex-presidente e parentes, além de terem pago as reformas de um sítio em Atibaia e um Triplex no Guarujá.



Fonte: Agência do Rádio - Raphael Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Folha da Comunidade DF - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo