LULA CRITICA JUSTIÇA E IMPRENSA

Foto: Internet

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se pronunciou sobre a condução coercitiva à qual foi submetido pela Polícia Federal. Lula foi o alvo da vigésima quarta fase da operação Lava Jato e prestou depoimento sobre as investigações que apontam crimes de corrupção e lavagem de dinheiro na Petrobras e negou qualquer participação nos escândalos de corrupção na Petrobras. O petista voltou a afirmar que não é o dono de um apartamento triplex no Guarujá e de um sitio na zona rural Atibaia, em São Paulo. “Eu me senti prisioneiro”, disse o ex-presidente sobre a condução coercitiva. Lula disse que merece respeito da sociedade e dos meios de comunicação e criticou o poder Judiciário e a postura de alguns meios de imprensa, que segundo ele, trabalham em conjunto no vazamento de informações sigilosas. “Enquanto os advogados não sabiam nada, alguns meios de comunicação já sabiam. É lamentável que uma parcela do poder Judiciário brasileiro esteja trabalhando em associação com a imprensa.”
Enquanto vários juristas renomados consideraram legal a condução coercitiva, o Instituto Lula divulgou uma nota afirmando que a ação da Polícia Federal contra o ex-presidente é uma agressão ao estado de direito que atinge toda sociedade brasileira. Segundo o instituto, a ação da chamada Força Tarefa da Lava Jato é arbitrária, ilegal, e injustificável, além de constituir grave afronta ao Supremo Tribunal Federal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Folha da Comunidade DF - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo