PROPAGANDA

header ads

REGULARIZAÇÃO - Escrituras para entidades religiosas e assistenciais

O Governo do Distrito Federal (GDF) entregou 33 escrituras públicas a entidades religiosas e assistenciais.
A regularização faz parte do programa Igreja Legal, que, lançado em agosto de 2019, já legalizou a situação de 197 estabelecimentos desse setor.
 
O programa da Terracap inclui uma série de iniciativas para facilitar a regularização fundiária dos templos ou entidades de assistência social, com instalações feitas até 22 de dezembro de 2016 e que continuem desenvolvendo suas atividades no imóvel.
De acordo com o programa Igreja Legal, os templos podem regularizar os imóveis de três formas: Aquisição direta por escritura de compra e venda, com parcelamento sem juros em até 240 meses;
Concessão de Direito Real de Uso, pagando 0,15% ao mês, com direito de compra a qualquer momento;  Concessão de Direito Real de Uso com retribuição em moeda social, com direito de compra a qualquer momento.
 
As autoridades desses locais têm, agora, a escritura nas mãos para desempenhar esse papel social tão importante sem o risco de derrubadas ou desapropriação.
PACO BRITTO
Governador em exercício
 
RECONHECIMENTO
O diretor de Regularização Social e Desenvolvimento Econômico da Terracap, Leonardo Mundim, lembra que de 2009 a 2018 foram regularizadas 190 entidades religiosas no DF, número inferior ao registrado entre 2019 e 2021, em que 197 entidades receberam a escritura.
Não estamos fazendo um favor a essas entidades, mas um reconhecimento pelo relevante serviço social que prestam à sociedade.
É um merecido gesto aos padres, pastores e representantes de associações assistenciais.
LEONARDO MUNDIM
Diretor de Regularização Social e Desenvolvimento Econômico da Terracap
 
Representante da Arquidiocese de Brasília, localizada na Catedral, o bispo Dom Marcony esteve presente à cerimônia de entrega no Palácio do Buriti e elogia a iniciativa: “Este governo agiu de forma muito direta, prática e concreta naquilo que a lei permite”.
Uma das entidades que receberam o documento é a Paróquia Divino Espírito Santo e Nossa Senhora do Santo Cinto, do Riacho Fundo. “É uma luta de mais de 30 anos; e, quando vimos essa porta se abrir de uma forma diferente desde 2019, na primeira fala do governador Ibaneis Rocha, tivemos certeza que algo de bom aconteceria”, destaca o padre Flávio Tadeu. “Essa escritura une a lei dos homens à lei de Deus. Que possamos dar bons frutos e acolher a população.”
 


*Com informações da Agência Brasília

Postar um comentário

0 Comentários