TEMER INVESTIGADO - Jungmann manda apurar vazamentos em inquérito


O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, determinou que a Polícia Federal (PF) apure o vazamento de informações sobre o inquérito que investiga supostas irregularidades no Decreto dos Portos.

Segundo o ministro, é “inadmissível” comprometer o direito de defesa de qualquer cidadão ou do Senhor Presidente da República. 
Além disso, ele falou que vazar informações é ato passível de sanções penais.

Sexta-feira, dia 27, o presidente Michel Temer fez um pronunciamento em tom de reclamação e afirmou que as acusações tentam denegrir a honra dele e de sua família.


Segundo a reportagem publicada pela Folha de S.Paulo, a Polícia Federal acredita que existem indícios de que o presidente tenha usado dinheiro de propina para reformar imóveis da família e ocultado bens em nome de terceiros. Temer, exaltado, se disse revoltado com a acusação.


Temer, então, disse que pediria a Jungmann uma investigação para apurar os supostos vazamentos.

Em resposta, a Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal (ADPF) divulgou nota na qual manifestou "preocupação" com a fala do presidente Michel Temer, acrescentando que a PF "não protege nem persegue qualquer pessoa".
Alvo de inquérito, Temer afirmou que é alvo de "mentiras" e de "vazamentos irresponsáveis".

Fonte: Agência do Rádio - Cintia Moreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Folha da Comunidade DF - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo