UM COPO PARA CADA TIPO DE CERVEJA

Até aproximadamente duzentos anos atrás, era comum beber cerveja em canecas de cerâmica ou de metal. 

Elas não permitiam apreciar a cor e a transparência da bebida, nem observar adequadamente a formação de espuma. Somente com o advento da indústria do vidro e do cristal é que taças e copos tornaram-se populares entre os apreciadores de cerveja.

Hoje, as grandes cervejarias se esforçam para indicar um tipo de copo para cada rótulo de cerveja produzido. Não se trata apenas de marketing, mas, sobretudo, de escolher o recipiente que melhor expõe e valoriza as qualidades da bebida. O material, o peso, a espessura da borda e o formato do copo garantem o prazer da apreciação visual e valorizam os aspectos sensoriais da bebida.
O livro Larousse da cerveja (Editora Alaúde) traz essa e outras curiosidades sobre uma das bebidas mais populares e queridas do mundo.
O que acha de uma lista com os principais tipos de copos usados com a indicação das melhores cervejas? Abaixo segue a lista detalhada.


COPOS DE HASTE (STEM)
Todos os copos com hastes, ou pés, são do tipo stem, que em português significa “haste” ou “suporte”. Nesse sentido, taças de vinho e água, tulipas e cálices em geral são considerados coringas para vários estilos de cerveja. Sua popularidade explica-se pela elegância e delicadeza do material, que valoriza a bebida. Favorece a transparência e a preservação da espuma. Geralmente apresenta um ligeiro estreitamento da boca para reter aromas muito voláteis e de difícil percepção. Indicado para cervejas carbonatadas, claras ou escuras, passando pelas ruivas.





CÁLICE (GLOBET)
Os cálices são muito populares para servir vinhos. Muitos restaurantes preferem servir a cerveja em copos de vinho, por diferentes razões. Em alguns casos, porque a decoração da mesa não sofreria contrastes ao conviver com copos muito diferentes. Outra importante razão é que, em geral, as cervejas que frequentam restaurantes sofisticados são encorpadas, frutadas e complexas, requerendo recipientes que valorizam adequadamente seu buquê e sua aparência. 





PILSEN OU LAGER
Muito comum no Brasil, esse modelo permite uma boa visibilidade da limpidez, da cor clara e da efervescência das cervejas Lager em geral. Esse copo tem a boca mais larga do que a base. Assim, enquanto ele é esvaziado a superfície a ser coberta pela espuma diminui, permitindo que ela consiga cobrir a cerveja por mais tempo. Como esse design dificulta o equilíbrio do copo, a base tende a ser reforçada e mais pesada.







AMERICANO
É o modelo mais popular no Brasil, e, por isso, deveria ser chamado de brasileiro. É típico dos bares de todo o país, robusto e barato. Um detalhe deste modelo é que sua borda já indica o nível onde a espuma deve se iniciar. Sua capacidade é de 236 mililitros. 









PINT
Copos com a base mais estreita que a boca, como o pint e a caldereta, são adequados a quase todos tipos de cervejas, por permitirem a concentração de espuma à medida que seu conteúdo vai sendo sorvido, devido à redução da superfície do líquido. 








YARD
Como o nome indica, é um tipo de copo que mede uma jarda (yard) de comprimento (91cm) e capacidade para aproximadamente 1 litro de cerveja. É bastante utilizado em festas e competições na Alemanha, na Inglaterra, na Austrália e na Nova Zelândia. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Folha da Comunidade DF - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo