CATÓLICA oferece Pilates para hipertensas

A Universidade Católica de Brasília (UCB) está oferecendo Pilates para mulheres hipertensas. Além de oferecer o benefício de melhora na qualidade de vida para as participantes, os pesquisadores do curso de Fisioterapia irão verificar o efeito do método Pilates na pressão arterial de mulheres hipertensas. Para participar, as mulheres precisam ter entre 35 a 59 anos, realizar acompanhamento médico para o tratamento da hipertensão e tomar medicamento de controle da pressão arterial. 



A professora Yomara Lima Mota, coordenadora do Curso de Fisioterapia da UCB, explica que este é um projeto de pesquisa que envolve atendimento.
“O método Pilates possui inúmeros benefícios já comprovados na literatura, como a melhora da força muscular, do equilíbrio e da postura, entre outros. Agora, com este projeto, queremos verificar seu efeito na pressão arterial. Será um estudo randomizado e controlado, que trará grande benefício para as participantes, com a realização de exercícios físicos para o controle da pressão arterial”. 

Este é um Projeto de Pesquisa que recebe o apoio da FAP/DF e será conduzido por um grupo de professores e estudantes em fase concluinte do curso. Os atendimentos acontecerão segundas, quartas e sextas-feiras, no período da manhã, na Clínica Escola de Fisioterapia. A seleção das participantes acontece neste mês de julho e as aulas se iniciam em agosto. 


O QUE É O MÉTODO PILATES?

Desenvolvido pelo alemão Joseph Huberts Pilates durante a Segunda Guerra Mundial, o Pilates consiste numa série de exercícios com o propósito de promover equilíbrio entre mente e corpo por meio dos princípios inseridos em sua realização. Hoje, o Pilates tem ganhado espaço como um exercício físico não só para reabilitação, mas também para melhoria da saúde em geral.

DIFERENÇA ENTRE O PILATES E OUTRAS FORMAS DE EXERCÍCIOS

A utilização dos princípios diferencia o método pilates de outros métodos. Um desses princípios é a respiração, cujos movimentos de inspiração e expiração devem ser sincronizados com os exercícios; sendo contraindicada a apneia (prender o ar). Outro princípio bastante importante é a constante contração do abdômen, o famoso (para quem faz pilates) power house, ou mais popularmente conhecido umbigo nas costas, que tem por objetivo manter o equilíbrio do corpo durante a realização dos exercícios. Há também outros princípios, como a concentração e a precisão, entre outros, que influenciam na qualidade da execução dos movimentos.

Numa pesquisa da UCB publicada na revista Journals Bodyworks and Movement Theraphy, em 2015, os autores mostram que um exercício simples de fortalecimento de abdominal, com a aplicação dos princípios do Pilates, aumentam a atividade tanto da musculatura abdominal, quanto dos músculos paravertebrais (músculos das costas) e esta contração simultânea é ótima para aumentar a estabilidade da coluna lombar, região tão acometida por dores em toda a população.


“Podemos dizer que o Pilates é uma moda saudável, quando o seu objetivo é a melhora da força muscular, da postura, do equilíbrio, da pressão arterial, dentre outros objetivos que podem ser alcançados pelo método e são cientificamente comprovados”, complementa Yomara.

Serviços:
Pilates para Hipertensas na UCB

Período de triagem e agendamento: mês de julho (de segunda a sexta-feira, período vespertino).
Local: Clínica Escola de Fisioterapia UCB, Câmpus I – QS 07 – Lote 01 – Pistão Sul – Taguatinga

Sala: Recepção da Clínica Escola de Fisioterapia – Bloco F
Telefone: (61) 3356-9141
Critérios de seleção do paciente:
• Ser mulher com idade entre 35 a 59 anos.
• Realizar acompanhamento médico para o tratamento da hipertensão.
• Tomar medicamento de controle da pressão arterial.
• Trazer o encaminhamento do médico.
• Trazer comprovante de residência.
• Trazer documentos pessoais.

O projeto Pilates para Mulheres Hipertensas da UCB é gratuito e voltado para mulheres que não praticam nenhum tipo de exercício físico. 


Fonte: Imprensa UCB
Gerência de Comunicação e Relacionamento
Universidade Católica de Brasília


Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Folha da Comunidade DF - 2015 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo